Futebol, a paixão de um povo

Uma linguagem universal (África)

Saudações caros leitores,

Escrevo este texto, dentro do avião, voltando de uma das inúmeras grandes experiências que o futebol me proporcionou desfrutar.

Tenho o prazer e a oportunidade de abordar o que realmente vivo com o meu trabalho. É incrível poder dividir com vocês sobre as minhas vivencias. As histórias contadas em livros e relatadas em sala de aula são importantes, mas compartilhar o que de fato apreciamos com nossos próprios olhos, “é outro patamar”! A alma se eleva!

Saio do continente africano e aterrisso em solo brasileiro com a absoluta certeza: O futebol é a paixão de um povo, é uma linguagem universal.

É impressionante perceber o tanto que o futebol é amado em qualquer parte do globo. Dado interessante que retrata a grandeza e o poder da influência do futebol no mundo, é que temos mais países vinculados à entidade máxima do futebol (FIFA), sendo 211, do que a Organização das Nações Unidas (ONU), 193.

Da pra acreditar?

Confesso que quando falamos de futebol, ainda me considero nostálgico e romancista. Sou daquelas pessoas que acredita que o esporte tem o poder de mudar vidas, que é capaz de ensinar verdadeiros valores e que pode trazer esperança e amenizar as dores diárias de uma população.

Desde o primeiro dia que pisei em solo africano, o calor era imperdoável. Chego ao país com uma única missão, apresentar e dar o “pontapé” inicial em um projeto com jovens moçambicanos. Dentre tantos objetivos importantes, o propósito é contribuir no desenvolvimento e no futuro do futebol do país, de resgatar cada vez mais a identidade nacional através do esporte, além de contribuir para formação humana desses jovens atletas.

Tudo pronto para iniciar a apresentação! Sala lotada como previsto e a confirmação da presença de algumas referencias do desporto nacional. Jornalistas a postos, ex-atletas atentos, agentes esportivos e até representantes do governo estiveram presentes.

Para quem já presenciou alguma de minhas palestras/aulas já sabe, sempre inicio e finalizo com a frase do saudoso filósofo alemão George Friedrich Hegel, que acompanha a minha vida: “Podemos afirmar com absoluta certeza, nada grandioso no mundo foi concretizado sem paixão”.

Ambiente interno preparado, sol forte do lado de fora, e assim dentro do terno engravatado início meu discurso evidenciando o que no âmbito esportivo considero o que mais une o povo brasileiro do povo africano: A paixão pelo futebol!

Projeto apresentado, perguntas respondidas e aplausos. Ao finalizar, algo me chama atenção, uma chuva torrente do lado de fora. Recolho meu computador e converso pessoalmente com algumas pessoas pós-apresentação. Perguntas direcionadas ao projeto, outras sobre curiosidades e algo que me despertou a atenção, o secretário de esporte do país me aguarda no canto da sala, como se quisesse falar algo sigiloso.

Este senhor, pacientemente aguarda que termine de responder todos os outros convidados presentes. Ao perceber que estava livre, ele se aproxima e me diz: “Amigo, viu o tanto que o clima mudou? É a primeira chuva do ano em nosso país. Para nós africanos, chuva é sinal de benção. Tenho certeza que o projeto será um sucesso”.

Confesso que de imediato não tive palavras pra responder, somente sorrir e agradecer pelo comentário.

Impossível não destacar as semelhanças do povo brasileiro e dos moçambicanos. Histórias que se entrelaçam: colonização portuguesa, alegria, receptividade e, sobretudo o mesmo idioma, e não estou falando do português, e sim do futebol.

Independente do contexto sociocultural, a paixão pelo esporte é algo que pode unir nações e dar esperança de dias melhores.

Que venham as próximas experiências. Obrigado futebol!

Até a próxima.