Primeiro momento

Vamos debater a nossa grande paixão, o futebol

É com imenso prazer que escrevo para o Futclass, a partir desta coluna, junto com vocês, o debate sobre nosso assunto preferido: FUTEBOL!

Hoje, pelos mecanismos de pesquisa e disseminação de informações, encontramos diversos escritores, páginas, livros e artigos sobre o olhar sistêmico em relação ao futebol.

A ideia da coluna é agregar esse fluxo de informações atual ao olhar prático da minha vivência nos clubes, gerando uma troca de conhecimento a partir desse encontro mensal.

Pegando o gancho na inauguração dessa coluna, vamos abordar o primeiro momento do treinador após sua chegada ao clube.

Como profissional, é importante estar sempre com um conhecimento profundo do cenário global e de cada equipe em campo, garantindo assim um conhecimento prévio de qualquer time que o treinador acabe por assumir. O trabalho fica ainda mais difícil quando o treinador assume um time que teve seu trabalho iniciado com um outro profissional, por vezes, em meio a um torneio. Sem fase de preparação, o tempo será seu maior adversário. Na gíria do futebol, chamamos esse caso de “trocar o pneu com carro andando”.

O grande segredo desse primeiro momento é conseguir obter a diagnose mais concreta possível, através do somatório da coleta de dados e de sua experiência prévia, gerando assim a compreensão da expectativa do time e campo e da realidade de como otimizar os processos de trabalho.

Como e o que analisar?

Temos muitos fatores e muitos aspectos para analisarmos (quero deixar claro que não vou abordar todos aqui, apenas um resumo dos mais relevantes) que devem ser levados em conta.

A parte cultural é um primeiro aspecto muito importante. Nesses dados, entra fatores como a história do clube, filosofia de jogo, estilo de jogo, política do clube, características da torcida e da mídia local.

Muito importante, ainda, é saber o momento que o clube passa. Aí entra a política (em ano de eleição), análise da diretoria atual e seus gestores, situação nas competições, questões financeiras,
presença nas redes sociais, legado do treinador anterior, organização do calendário e títulos passados (sejam eles recentes ou não).

Analisar o elenco, saber a quantidade, média de idade, anamnese individual, carências da equipe, conhecer as categorias de base e possibilidade de contratação são os principais olhares de um treinador ao conhecer seus novos jogadores.

Em termos de infraestrutura, devemos pensar em condições de trabalho como situação do Estádio, campos de treinamentos, academia, concentração, vestiário, refeitório e auditório.

Também deve ser pensado com quais e quantos profissionais nós vamos trabalhar. Analisar o departamento de futebol e ter conhecimento de todos esses profissionais é essencial. São esses departamentos: futebol, logística, registro, inteligência e área de saúde.

Em um aprofundamento, devemos saber a localização geográfica do clube, para ficar atento às logísticas, condições contratuais, objetivos e metas estabelecidas pelos seus contratantes.

Através dessa complexa coleta de dados teremos indicadores que facilitarão as tomadas de decisão nesse primeiro momento. Assim, poderemos ter maior efetividade no trabalho e alcançar as metas determinadas.

A partir dessa síntese, estamos dando o pontapé inicial no nosso encontro mensal. Espero de vocês perguntas, sugestões e anseios sobre o debate futebolístico para que, por meio dessa troca de conhecimento, possamos evoluir sempre como pessoas e profissionais.

Até a próxima.